Estilo Novo ou “Jugendstil” é o equivante,  na Alemanha e outros países de língua germânica (também é conhecido, na Áustria, como “Secessionsstil”), da Arte Nova ou “Art Nouveau”, movimento artístico que surgiu na França, por volta de 1890, em reação à arte acadêmica do século XIX.  Inspirado em elementos naturais, especialmente nas formas ondulantes, sinuosas e assimétricas de plantas e flores, caracterizou-se pela exuberância decorativa e o elegante ritmo ascensional  de linhas entrelaçadas.

Trata-se de um estilo artístico abrangente, cuja influência se estendeu até 1910 e deixou  marcas na arquitetura (Antoni Gaudí, na Catalunha, e Hector Guimard, autor dos portais de entrada do metrô de Paris), na pintura (Gustave Klimt, na Áustria, Toulouse-Lautrec, na França, e Aubrey Beardsley, na Inglaterra) e nas artes decorativas (Thonet, Gallé, Lalique, Tiffany etc.).  Foi o estilo preferido da “Belle Époque”, cujo movimento sucessor, o Art-Déco, no eterno movimento pendular dos gostos,  retificou as linhas e limpou  os excessos decorativos.

Na Alemanha, as artes decorativas foram o suporte que melhor refletiu os cânones do “Jugendstil”, em especial as louças e, particularmente, seu subgênero majólica ou seja, louça esmaltada originária de Maiorca, Ilhas Beleares, cuja técnica de execução penetrou na Europa através da Itália, a partir da Renascença.  Decorativas, práticas e fáceis de harmonizar nos mais variados ambientes, tornaram-se objetos de desejo e colecionáveis, a exemplo das seis que Perez & Prado Antiquários têm a satisfação de apresentar. Vale mencionar, ainda,  que a identificação das fábricas de procedência é feita através dos números, que constam de catálogos especializados, moldados em alto-relevo na base das peças.

Ney Prado, curador de artes e antiguidades